A subida do nível das águas devido ao tufão Koppu deixou muitos filipinos presos nos telhados das casas, à espera de resgate, no segundo dia da tempestade que já matou duas pessoas e deixou milhares sem casa.

O tufão causou chuvas torrenciais nesse domingo (18), inundando grandes áreas de plantação de arroz ao norte da capital Manila, informaram as equipes de resgate.

Cerca de 70 localidades ficaram inundadas e muitos moradores tiveram de pedir ajuda. “As águas estão subindo e algumas pessoas estão agora nos telhados”, disse à agência France Press Nigel Lontoc, dos serviços de resgate regionais.

Segundo ele, o nível da água é alto até para os caminhões militares, por isso as equipes de resgate estão tentando chegar [aos moradores] com barcos de borracha. Há apenas dez equipes disponíveis.

Milhares de pessoas, de acordo com Lontoc, estão presas nessas localidades, apesar de ser ainda cedo para divulgar um número exato.

Entre as regiões afetadas está Cabanatuan, a cerca de duas horas de carro de Manila, uma área que normalmente não inunda.

“Alguns residentes foram preventivamente retirados, mas outros acharam que a água não chegaria até eles e ficaram presos”, disse Lontoc.

Jaen, uma comunidade de 67 mil pessoas que se dedicam à plantação de arroz, nos arredores de Cabanatuan, foi um dos locais onde a água chegou ao nível dos telhados.

Dados oficiais registram dois mortos – um rapaz de 14 anos e uma mulher de 62 – e mais de 19 mil pessoas em centros de desabrigados.