A empresa californiana SpaceX testou com sucesso nesta quarta-feira um sistema de ejeção que permitirá futuras tripulações de sua cápsula espacial Dragon V-2 arremeter sem danos no oceano em caso de falha do lançador de foguetes no momento da decolagem.

A cápsula experimental não-tripulada, equipada com 270 captores e que tinha a bordo como único passageiro um manequim, desprendeu-se de sua plataforma de lançamento na base aérea de Cabo Canaveral (Flórida) às 09h00 (10H00 de Brasília), como previsto, de acordo com imagens transmitidas ao vivo pela televisão da Nasa.

O teste durou apenas 90 segundos. A cápsula Dragon V-2 e seu sistema de ejeção foram impulsionadas por oito motores SuperDraco a cerca de 1.500 metros de altitude.

O sistema de ejeção se separou da Dragon que, pouco depois, abriu três grandes paraquedas vermelho e branco para pousar suavemente no Atlântico, a cerca de 1,5 quilômetro da costa.

Este sistema é similar ao mecanismo de ejecção do assento de um piloto de um caça, exceto que, neste caso, a cápsula e a sua equipe que são ejetadas, explica a SpaceX.

A nave Dragon V-2 deve, a partir do final de 2017, transportar astronautas para a Estação Espacial Internacional (ISS), como parte de um contrato de 2.600 milhões de dólares assinado com a NASA.