Duas integrantes do grupo feminino de pop japonês AKB48 foram feridas no domingo (27) por um homem com uma serra, durante um encontro com fãs.

Segundo a polícia japonesa, um desempregado de 24 anos, chamado Satoru Umeta, foi detido após ferir Rina Kawaei, 19, e Anna Iriyama, 18, que foram hospitalizadas com ferimentos nas mãos, braços e cabeças. Um funcionário da banda que tentou conter o ataque também sofreu ferimentos nas mãos.

Os três deixaram o hospital nesta segunda, mas os os eventos do grupo marcados para os próximos dias foram cancelados. As duas integrantes se apresentaram aos jornalistas na saída do hospital usando chapéus e cobrindo as mãos com toalhas. Elas agradeceram aos fãs pelo apoio.

"Nós causamos preocupação a vocês, mas vamos voltar para Tóquio agora", disse Kawaei. 

Antes do ataque, no domingo (25), a banda fez um pequeno show para as centenas de fãs na cidade Takizawa, seguido pelo encontro com jovens que compraram CD's especiais do AKB48. No evento, eles podem apertar as mãos da ídola e conversar brevemente com a integrante favorita.

Logo após a sessão de aperto de mãos, o homem tirou uma serra de sua jaqueta e foi em direção às duas jovens.

Segundo o policial Takahiro Fujibayashi, Umeta disse aos investigadores que não é um fã da banda e apenas queria cometer "homicídio aleatório". O policial ainda acrescentou que não havia condições de segurança adequadas no local. Dezenas de eventos do gênero são realizados no Japão todos os anos.

O ataque ao grupo chocou a população de um país conhecido por sua segurança. A notícia foi a mais citada em programas de entretenimento e nos maiores jornais do país, "Yomiuri" e "Mainichi".

"É legal que elas estão perto dos fãs, mas precisamos lembrar que há a possibilidades que pessoas, como o agressor, entrem sorrateiramente", disse o apresentador de TV Seiji Miyane.

"Um incidente como este nunca deveria ter acontecido. Mesmo que elas recuperem os ferimentos físicos, as cicatrizes emocionais nunca vão curar", escreveu a ex-integrante da banda, Erena Ono, no Twitter.

Formado em 2005, o grupo tem um elenco rotativo de mais de 90 jovens e afiliadas no Japão, além de membros na Indonésia, China e Taiwan.