VALETTA - Militares malteses socorreram nesta quarta-feira (16) no Mediterrâneo 75 imigrantes que viajavam em uma embarcação que apresentava problemas, enquanto o primeiro-ministro de Malta, Joseph Muscat, pediu à Europa uma ação urgente para administrar os fluxos migratórios.
 
Um cargueiro que se aproximou do local onde estava a embarcação dos imigrantes desistiu de resgatá-los diante da incapacidade de içá-los. Por essa razão, a Marinha maltesa enviou um navio.
 
Os imigrantes lançaram um pedido de socorro por causa do temor de que a embarcação em que viajavam naufragasse devido ao mau tempo.
 
Mais de 400 imigrantes, em sua maioria africanos, perderam a vida em dois naufrágios no Mediterrâneo em outubro.
 
O chefe de governo de Malta pediu que a União Europeia "traduza as palavras em atos", após as promessas de ajuda para a gestão dos refugiados.
 
A cúpula da UE prevista para a semana que vem, em Bruxelas, deve examinar o tema da imigração no Mediterrâneo, entre outros assuntos.