O Índice de Confiança de Serviços, calculado pela Fundação Getulio Vargas (FGV), recuou 2,3 pontos de outubro para novembro deste ano e chegou a 96,8 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos. Esse é menor nível desde junho deste ano (93,8 pontos).

A queda em novembro foi puxada principalmente pelo Índice de Expectativas, que mede a confiança do empresário do comércio brasileiro no futuro e que caiu 2,7 pontos, atingindo 100,9 pontos.

"Apesar do avanço do programa de vacinação, o ambiente macroeconômico frágil é que pode adicionar mais incerteza na continuidade da recuperação na virada para 2022", afirma o economista da FGV Rodolpho Tobler.

Leia mais:
Como vai funcionar o vale-gás? Benefício começa a ser pago em dezembro
Caixa paga Auxílio Brasil a cadastrados com NIS final 9