O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) da indústria de construção apresentou forte queda em setembro, recuando 5 pontos em relação ao apurado em agosto, informou nesta segunda-feira (27) a Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Neste mês, o índice ficou em 54,7, a maior queda desde março de 2021. A taxa varia de zero a 100 pontos. Valores acima de 50 pontos indicam confiança do setor de indústria e quanto mais acima de 50 pontos, maior e mais disseminada é a confiança do empresariado. Quanto mais próximo de zero, menor a confiança.

“Entre agosto e setembro, o índice de condições atuais da economia brasileira recuou de 51,3 pontos para 42,3 pontos. Ao ficar abaixo da linha divisória de 50 pontos, o índice reflete a transição de uma percepção positiva para uma percepção negativa da economia brasileira. Já o índice de expectativas da economia brasileira também apresentou uma forte queda, de 8 pontos, porém permanece acima da linha divisória de 50 pontos”, informou a confederação.

Construção Civil

Essa é a maior queda do índice em um único mês desde abril de 2020

A CNI disse que o resultado de setembro foi marcado por uma deterioração da percepção das condições atuais e das expectativas sobre a economia brasileira. 

Outro índice da indústria da construção que apresentou queda no mês foi o de intenção de investimento que caiu 4,2 pontos para 41,2 pontos. Essa é a maior queda do índice em um único mês desde abril de 2020.

Apesar da queda, a CNI informou que o índice segue acima da sua média histórica, que é de 35,2 pontos, “o que indica que embora a intenção de investir seja menor que a de agosto, ela segue acima da intenção de investir que vem sendo observada nos últimos anos.”

Leia mais:
Desemprego cai para 13,7%, revela pesquisa do Ipea
Juros para famílias e empresas sobem em agosto, diz BC