Depois de um dia de trégua no mercado financeiro, a moeda norte-americana fechou no maior valor em mais de dois meses. O dólar comercial encerrou esta sexta-feira (18) vendido a R$ 3,947, com alta de R$ 0,058 (1,47%). A cotação fechou no maior nível desde 1º de outubro (R$ 4,002). O dia também foi de perdas na Bolsa de Valores de São Paulo, que encerrou o dia no menor nível em seis anos.

O câmbio abriu em alta, mas caiu no início da tarde e, por volta das 13h50, a divisa era vendida a R$ 3,887. No entanto, nas horas seguintes, a cotação disparou depois das declarações do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, que deixou transparecer nessa quinta (17) que deixaria o cargo, e acabou confirmando sua saída nesta sexta.

Com o desempenho de hoje, a moeda norte-americana acumula alta de 1,55% em dezembro e de 48,45% em 2015.

O dia também foi de fortes perdas na Bolsa de Valores. O Ibovespa, índice da Bolsa de Valores de São Paulo, caiu 2,98% e encerrou a sexta-feira em 43.911 pontos, no menor nível desde abril de 2009, no auge da crise provocada pelo estouro da bolha imobiliária nos Estados Unidos. As maiores quedas ocorreram nas ações de instituições financeiras. Os papéis do BB Seguridade, subsidiária de seguros do Banco do Brasil, despencaram 7,31%. As ações ordinárias do Bradesco caíram 6,04%.

(*Com Agência Brasil)