A alta de 4,4% nas vendas de veículos em abril ante março não sinaliza uma retomada do setor, afirmou há pouco Juliana Paiva Vasconcellos, gerente da Coordenação de Serviços e Comércio do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo ela, o desempenho do segmento na comparação com abril de 2014, com queda de 19,5% nas vendas, é um retrato mas fiel ao momento da atividade.

"O resultado positivo de veículos não é reação do setor. O comprometimento de renda das famílias e a expectativa de quadro negativo na economia estão afetando diretamente o setor de veículos", contou.

O desempenho de veículos na comparação com abril do ano passado foi o pior para o mês em toda a série histórica, iniciada em 2005. Com isso, o varejo ampliado também afundou. A queda nas vendas ante abril de 2014 foi de 8,5%, também a maior para o mês da série.