Supermercados mineiros não estão sentindo os efeitos da desaceleração da economia. O Termômetro de Vendas, pesquisa mensal da Associação Mineira de Supermercados (AMIS), apontou que em janeiro os supermercados do Estado venderam 3,6% mais do que no mesmo mês de 2014.
 
Na comparação de janeiro de 2015 com dezembro de 2014, o resultado foi negativo em -17,33%. Os motivos são, em primeiro lugar, às grandes vendas ocasionadas pelo Natal. Como janeiro é mês de férias, e muitos consumidores viajam para fora do Estado, a queda foi mais representativa. 
 
Para o superintendente da Amis, Adilson Rodrigues, a expectativa é de crescimento real de 2,5% em 2015. “Há uma recuperação de renda substancial, além disso, os casos de recentes de desemprego não impactam os supermercados. O consumidor nesse cenário adia compras maiores. Isso o mantem com dinheiro no bolso e ele prioriza suas compras básicas do dia a dia”, destaca.
 
Investimentos
 
Segundo com projeções da AMIS, o setor deve abrir em 2015 cerca de 70 novas unidades no Estado. Os investimentos previstos são de R$ 300 milhões e visam também às reformas de 75 unidades.
 
Com os investimentos, cerca de 8 mil postos de trabalho serão gerados se somando aos 166 mil já existentes. O número de lojas passará dos atuais 6.975 para 7.045, ao final de 2015. 
 
Brasil
 
A Associação Brasileira de Supermercados (Abras) divulgou os números nacionais do setor na quarta-feira (250. Em janeiro de 2015 sobre o mesmo mês de 2014, os supermercados brasileiros tiveram crescimento de 3,42% no faturamento. Em relação a dezembro de 2014, o resultado foi negativo em 20,48%.
 
(* Com AMIS)