Pequenos municípios, a exemplo de Milho Verde, Arinos e Chapada Gaúcha, expandem suas alternativas de negócios

“Há 30 anos ouvíamos promessa de que o asfalto chegaria aqui e, finalmente, ele chegou há 15 dias. O asfalto é um paraíso", diz o diretor financeiro da Cooperativa Pioneira de Chapada Gaúcha (Cooapi), Francisco Chivelski. A cidade de mesmo nome, que fica no Noroeste de Minas Gerais, foi beneficiada pelo segundo trecho do Programa de Pavimentação de Ligações e Acessos Rodoviários aos Municípios (ProAcesso).

Com 94,5 quilômetros de extensão, a rodovia pavimentada liga os municípios de Arinos e Chapada Gaúcha, e demandou aporte de R$ 60 milhões em recursos. A cidade tem ainda grande potencial turístico, já que está localizada no maior parque nacional do cerrado, o Parque Nacional Grande Sertão Veredas.

A Cooapi trabalha com soja e sementes para pastagem. Chivelski diz que ainda não foi possível medir a economia, já que ainda está sendo feito o transporte da primeira safra, mas acredita que chegará a 20%. A redução dos custos vira não só da maior rapidez no transporte, mas também na manutenção dos caminhões e na diminuição da perda, que muita mercadoria se perdia no caminho de terra por causa da movimentação pela estrada de chão.

Na turística Milho Verde, os investimentos do Departamento de Estradas e Rodagens de Minas Gerais (DER-MG) no Proacesso já ultrapassaram os R$ 100 milhões desde 2005."Nosso movimento já aumentou mais de 50% e olha que a obra ainda nem terminou", diz o proprietário da Pousada Morais, Josias Ferreira Morais. Ele conta que agora tem hóspedes em todos os fins de semana.

Pelo fato de estar inserido numa região de preservação ambiental e de importância histórica, compreendida pela Estrada Real - por onde tropeiros
trafegavam na época da exploração de ouro e diamantes -, a pavimentação do trecho Serro até Milho Verde utiliza três tipos de pavimento: asfalto, calçamento poliédrico e sextavado.