Candidatos que não puderam fazer as provas do Ensino Nacional do Ensino Médio têm até sexta-feira(3) para fazer uma solicitação para reaplicação do exame. Os pedidos para a reaplicação já estão disponíveis na página do participante. Nesta segunda-feira (29), o ministro da educação, Milton Ribeiro, fez uma avaliação do Enem. E disse, em entrevista, em Brasília, que “a população brasileira saiu ganhando”. A avaliação dele sobre o resultado das provas em todo o país foi feita após a divulgação do balanço das atividades relativas à aplicação dos dois dias de prova, que são a porta de entrada para as universidades federais. Neste domingo (28), 70% dos estudantes inscritos realizaram as questões de Matemática e suas Tecnologias e Ciências da Natureza e suas Tecnologias.

Segundo o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Danilo Dupas, a manutenção histórica foi mantida, mesmo com a pandemia da Covid-19. 

Gabarito oficial e resultados

Conforme o Inep, os gabaritos serão disponibilizados na quarta-feira (1º). Já os resultados das provas estarão disponíveis em 11 de fevereiro. Porém, para aqueles que fizeram o Enem como teste, as notas só sairão em março. As provas do Enem PPL, destinado às pessoas que vivem em unidades prisionais e socioeducativas, e a reaplicação vão ocorrer nos dias 9 e 16 de janeiro de 2022. 

Distribuição das provas 

Os cadernos de questões do Exame Nacional são distribuídos pelos Correios. Neste ano, 1.747 municípios brasileiros receberam as provas. Ao todo, foram 58 mil malotes, 10.600 locais de provas, 41 voos fretados e 130 carretas utilizadas para as entregas. 
De acordo com o presidente da empresa estatal, Floriano Peixoto, no segundo fim de semana foi batido o recorde de entrega. “Nós entregamos as provas que estavam nas unidades de armazenamento até os locais de distribuição em 2h41min”, afirmou.

Vazamentos

O coordenador-geral da Polícia Fazendária da Polícia Federal também participou da entrevista coletiva desta segunda-feira. Segundo o delegado Cléo Mazzotti, durante os dois dias de provas houve poucas ocorrências relacionadas ao exame. “Na data de ontem nós tivemos duas intercorrências referentes ao uso de ponto eletrônico. Prendemos um indivíduo em Contagem e também apreendemos um aparelho no Espírito Santo”. 
Quanto a possíveis vazamentos de informações das questões do Exame, Mazzotti afirmou que, em conjunto com o Inep, a PF conseguiu evitar qualquer tipo de infiltração ou vazamento. 

Intervenção no Enem

Durante a coletiva, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, foi questionado sobre a suposta interferência do Governo Federal no Exame Nacional do Ensino Médio. Para ele, a realização das provas comprovou que não houve nenhuma intervenção nas questões. “Quando os educadores, os especialistas em educação tiveram acesso ao conteúdo dos itens, eles verificaram que ele segue o mesmo padrão, da mesma maneira dos exames anteriores”.  

 

Tenho uma história de educação, jamais permitiria ser usado, manipulado para qualquer coisa que fosse fora daquilo que a lei estabelece, diz o ministro da Educação

Ribeiro ainda falou sobre sua desistência em ter acesso antecipado às provas. Conforme o ministro, como maior autoridade na educação brasileira, era seu direito ter alcance ao conteúdo, mas, diante da “reação de alguns”, ele decidiu voltar atrás do seu pedido. “É claro, se você perguntasse pra mim: Se o senhor pudesse interferir, se o senhor tivesse esse poder de interferir”. A gente poderia até analisar algumas questões que eu acho desnecessárias ainda, mas, não fiz isso. Não fiz isso, e não pretendo fazer isso. Para a tranquilidade de todos.”

Leia mais

Resultado do Enem será divulgado em 11 de fevereiro

Formados no ensino superior perceberam melhora para conseguir emprego