O mercado de automóveis tem vivido um fenômeno natural anunciado: o avanço do segmento SUV feito um tsunami sobre o varejo. Ele já engoliu as peruas, minivans, picapes, sedãs médios e agora mira nos compactos. E, no meio da tempestade, está o Fiat Cronos. 

O sedã italiano chegou ao mercado no início de 2018, numa manobra da indústria de ocupar com compactos uma antiga faixa de preço dos médios. No entanto, esses carros também encareceram e os SUVs de entrada passaram a se tornar mais atraentes. Haja vista que a própria Fiat irá se aventurar nessa seara com o Pulse, com estreia para logo mais.

De fato, o estilo senhoril dos sedãs impacta no desejo de compra. Um SUV é mais esguio, mais anabolizado, viril. Um sedã é um carro que não vende a mesma desenvoltura. Com demanda mais baixa, a própria italiana tem sido cautelosa na renovação de linha. 

Até o momento, Cronos só virou linha 2022 nas versões com motores 1.3. As opções com motor 1.8 seguem na 2021. A razão, segundo a marca, é que há um bom estoque do sedã, fabricado em Córdoba (Argentina), no pátio. 
 
Mercado

Para se ter uma ideia de como anda o mercado de sedãs compactos no Brasil, em julho, o Cronos foi o modelo da categoria com o melhor desempenho. Foram 2.586 unidades licenciadas, segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). 

Mas, no ranking geral, ele figurou na 16ª posição entre os modelos mais emplacados. Um movimento que indica a perda de interesse pelos automóveis de três volumes. Em 2020, sedãs compactos e pequenos corresponderam a 14% dos emplacamentos, segundo a Fenabrave. Em julho, mês que o Cronos foi o líder do segmento, a participação desses modelos foi de apenas 7,5%.

Teste

Diante de cenário, testamos o Cronos Precision AT6 1.8 (ano 2021), que tem como grande novidade a troca da logo e a adição da bandeirinha Fiat Flag. O restante é praticamente o mesmo carro que testamos em 2018, 2019 e no início do ano passado.

E isso é bom. Afinal, já escrevi aqui que o Cronos é o melhor Fiat desde o Uno. Um carro bem resolvido, com bom espaço interno, desenho agradável, bastante conteúdo e que oferece bom comportamento. 

O pecado está no consumo da unidade 1.8 de 139 cv e 19,1 kgfm de torque. Fator que pode ser um complicador para o consumidor que espreme as economias para comprar um carro familiar. 

Raio-x Fiat Cronos Precision AT6 1.8

O que é?
Sedã compacto, quatro portas e cinco lugares.

Onde é feito?
Fabricado na planta de Córdoba (Argentina).

Quanto custa?
Entrada: R$ 95.490
Testado: R$ 97.380
Completo: R$ 103.370

Com quem concorre?
O Cronos Precision 1.8 concorre na prateleira de cima dos sedãs compactos. Seus rivais são Chery Arrizo 5, Chevrolet Onix Plus, Honda City, Nissan Versa, Toyota Yaris Sedan e Volkswagen Virtus.

No dia a dia
O Cronos Precison AT6 1.8 não é um carro barato, mas é uma opção que oferece um pacote de conteúdos que praticamente dispensa opcionais. A unidade testada conta com pacote básico que inclui direção elétrica, multimídia Uconnect de sete polegadas (com duas portas USB, Android Auto e Apple CarPlay), vidros e retrovisores elétricos, ar-condicionado digital, partida sem chave, rodas de liga leve aro 16 e faróis de neblina. 

Quem quiser levar câmera de ré, bolsas laterais, bancos em couro, retrovisores com rebatimento elétrico, rodas aro 17 e sensores de chuva e crepuscular deverá pagar R$ 6 mil a mais. Há um pacote que reduz a escolha para câmera, rodas e couro por R$ 3.500.

No uso cotidiano, o Cronos é um carro que resolve bem a vida de quem precisa de um porta-malas destacado. Os 520 litros do bagageiro é um dos maiores do mercado. Para quem tem filhos pequenos e precisa carregar toda a parafernália dos pimpolhos, é uma mão na roda. Fora isso, é um carro que também entrega todo conforto e comodidade no uso diário. O pacote de conteúdos serve bem o motorista, e o espaço interno leva a família numa boa. Uma dica é não economizar nas bolsas laterais, afinal, toda proteção a mais é bem-vinda.

Motor e transmissão
O motor Etorq Evo 1.8 16v de 139 cv e 19,2 mkgf nunca foi uma referência em eficiência. Mesmo assim, a combinação da caixa automática de seis marchas garante vigor e trocas suaves. 
 
Como bebe?
Abastecido com álcool, seu consumo no combinado urbano e rodoviário foi de 7,1 km/l. 

Suspensão e freios
A suspensão do Cronos é composta por eixo rígido na traseira e independente McPherson na frente. Para quem busca conforto, o acerto é macio e não sacrifica a coluna. Ele absorve muito bem as irregularidades do piso, elevando a sensação de conforto.
 
Já os freios utilizam discos na frente e tambores na traseira. Além disso, contam com distribuição de carga, assistente de partida em rampa (Hill Holder) e controles de tração e estabilidade. 
 
Palavra final
O Cronos Precision AT6 1.8 é uma opção interessante para o consumidor que não pode abrir mão do bagageiro para se aventurar num SUV compacto. O sedã oferece muito conteúdo e comodidade, que não difere de utilitários mais caros como o primo Renegade. 

O problema é que ele é um carro caro e concorre diretamente com os jipinhos que se tornaram a coqueluche do mercado, com apelo comercial e emocional bem maior que a octogenária silhueta três volumes.