A Prefeitura de Uberlândia solicitou ao governo de Minas Gerais esclarecimentos sobre a quantidade de doses da vacina contra a Covid-19 destinadas à cidade do Triângulo Mineiro, exigindo mudança de critério na distribuição, que não estaria respeitando o quesito da proporcionalidade.

Em ofícios assinados pelo prefeito Odelmo Leão e enviados nos últimos dias ao governador Romeu Zema e ao secretário estadual de saúde, Fábio Baccheretti, o Município observou a desproporção entre as quantidades enviadas, que estaria abaixo do número idela se comparadas com Juiz de Fora e Belo Horizonte.

Eles se valem dos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no ano de 2020, em que a população estimada de Uberlândia era de 699.097 habitantes, enquanto a de Juiz de Fora era de 573.285.

Até 19 de julho, segundo levantamento da prefeitur de Uberlândia, foram enviadas 488.102 doses para Juiz de Fora, sendo 85.141 para cada 100 mil habitantes. Para Uberlândia, foram 478.595 doses - 68.459 para cada 100 mil habitantes. No consolidado geral, a cidade na Zona da Mata teria recebido 24% a mais de doses.

Com relação a Belo Horizonte, segundo o IBGE, a população estimada da capital no ano de 2020 era de 2.521.564, o que daria pouco mais que três vezes a população de Uberlândia. De acodo com os ofícios, na 32ª remessa de doses, a capital mineira recebeu 217.768 doses, representando 8.636 doses a cada 100 mil habitantes.

Na mesma ocasião, Uberlândia recebeu 20.114 doses, consistindo em 2.877 doses para cada 100 mil habitantes. "Os números revelam uma desproporção de 200% a mais de doses para a capital quando comparada a proporção para Uberlândia, que deveria ter recebido aproximadamente 60.376 doses", destaca o comunicado.

Os ofícios encaminhados nos dias 20 e 29 de julho pedem ao Governo de Minas, ainda, a pronta alteração dos critérios para sanar os prejuízos à população uberlandense.