A CPI da Pandemia ouve, nesta quarta-feira (14), os depoimentos de Francisco Emerson Maximiano, sócio-administrador Precisa Medicamentos, e de Emanuela Medrades, diretora da mesma empresa.

Investigados pela comissão, ambos conseguiram no Supremo Tribunal Federal (STF), o direito de ficarem calados nos depoimentos. Isso levou a CPI a pedir ao tribunal explicação sobre o alcance da decisão e o depoimento de Emanuela acabou não ocorrendo na terça-feira (13).

A Precisa Medicamentos é apontada como a responsável por intermediar a negociação entre o Ministério da Saúde e a farmacêutica indiana Bharat Biotech para a aquisição da vacina Covaxin. 

Durante a sessão desta terça, Medrades se recusou a responder questões simples e irritou os senadores – o que provocou a suspensão temporária da sessão. Assita ao vivo:

 

Leia também:
Diretora da Precisa alega cansaço em retomada da CPI e depoimento é remarcado para esta quarta-feira