O tema central de uma eventual oposição do novo governo dos Estados Unidos à política brasileira será na questão ambiental, que deve gerar consequências na política externa brasileira, conforme o advogado, especializado em Direito Internacional, Leonardo Nemer Brant.

Um dos primeiros decretos presidenciais de Joe Biden logo após assumir o governo americano, nesta quarta-feira (20), reforça a análise do especialista. O novo presidente assinou o termo de reintegração dos Estados Unidos ao Acordo de Paris, abandonado pelo ex-presidente Trump em novembro de 2020. O Acordo de Paris é um compromisso entre 195 nações para conter o aquecimento global e prevê metas para a redução da emissão de gases do efeito estufa.

Um indício de que o governo Biden deve cobrar um posicionamento do governo brasileiro na questão ambiental, principalmente, em relação a Amazônia, que registrou entre agosto de 2019 e julho de 2020 um aumento de 34,5% no desmatamento.  

Para Leonardo Nemer, o eco da política contraditória brasileira, que existia com o apoio de Trump, não vai seguir adiante e existe a possibilidade da diminuição da margem de atuação da política populista no Brasil com reflexos na política externa.

Acompanhe a entrevista na íntegra.