Os carros chineses desembarcaram no Brasil em 2007, com o temível Effa M100. De lá para cá muitas outras marcas da indústria mandarim se aventuraram por aqui com a promessa de entregar conteúdos com preços agressivos. Entre elas, a Chery. 

Lembro com pavor da primeira vez que dirigi o desprezível Face, em 2010. O carrinho era a aposta da marca para entrar no segmento de subcompactos. No papel, ele era infinitamente mais sofisticado que qualquer popular nacional da época, como Celta, Gol G4 ou Mille. Mas, na prática, a montagem e o acabamento eram inferiores aos dos pé-de-boi nacionais. Assim, não dava para confiar que o airbag daquele carrinho iria funcionar.

 

E uma década depois testamos o Chery Arrizo 6. Sedã de porte médio que chega para disputar terreno num segmento mais qualificado, mas que utiliza estratégia parecida: conteúdos e preço.

A diferença entre o Arrizo 6 e o Face é quase bíblica. Uma mudança da água para o vinho. Além de muito bonito, o carro é bom de dirigir. Ao volante, não se tem aquela sensação de vulnerabilidade. O acerto de suspenso é bom e o carro transmite solidez. Ou seja, os chineses aprenderam a fabricar carros com o mesmo padrão do restante da indústria. Era algo previsto há muito tempo.

Mas fato que o sedã é feito no Brasil, na planta de Piracicaba (SP), que a Chery ergueu para atender as exigências do Inovar-Auto, mas que hoje é controlada pela Caoa. Mas isso pouco importa, pois os kits são enviados da China e apenas montados por aqui.

O Arrizo 6 parte de R$ 108.750, um valor que é caro para qualquer brasileiro, mas entre os médios é uma das apostas mais baratas. Hoje o segmento vive carente de opções, basicamente com Corolla, Civic e o jurado Cruze. Assim, esse Chery se apresenta como opção para quem ainda não se rendeu aos SUVs.

O pacote de conteúdos, assim como a lista de equipamentos e moto-rização, fazem deste carro uma opção atraente para o consumidor. 

E aí, o amigo toparia levar o Arrizo 6 no lugar de um Civic ou Corolla?

Raio-X Chery Arrizo 6 GSX 1.5

O que é?
Sedã médio, quatro portas e cinco lugares.

Onde é feito?
Fabricado na unidade de Piracicaba (SP).

Quanto custa?
R$ 108.750 

Com quem concorre?
O Arrizo 6 disputa mercado no esvaziado segmento de sedãs médios, que conta com Corolla, Civic e Cruze.

No dia a dia
O Chery Arrizo 6 surge como opção interessante no segmento de sedãs médios que tem sofrido com a ascensão dos SUVs. O modelo oferece boa construção e acabamento agradável. Ao volante a posição é satisfatória e os acessos aos comandos ficam próximos das mãos.

Os bancos em couro com costuras em losango dão um ar de refinamento, assim como o acabamento do painel. O pacote de conteúdos conta com quadro de instrumentos parcialmente digital, multimídia de nove polegadas (com conexão Apple CarPlay e câmera 360 graus). Ele também oferece ar-condicionado digital com saídas no console central, além de portas USB para fileira de trás. 

O sedã ainda oferece partida sem chave, retrovisores elétricos com rebatimento, teto solar elétrico. No entanto, deixa a desejar por não oferecer nenhum tipo de assistência de condução. Tecnologia que já está presente entre os médios, como alerta de colisão ou monitor de faixa.

Motor e Transmissão
A unidade 1.5 turbo de 150 cv e 21,4 mkgf de torque e associada à transmissão do tipo CVT, que emula nove marchas. O motor oferece bom comportamento tanto no trânsito como na estrada. Com torque máximo disponível a partir dos 1.750 rpm, é um carro bastante esperto.

No entanto, mesmo com a programação da caixa para nove marchas virtuais e o tradicional comportamento do CVT, em rodar com giro baixo, o consumo não é dos melhores. Mas não foge à regra dos médios. 

Como bebe?
Abastecido com etanol ele registrou 6.5 km/l na cidade e 8.7 km/l na estrada.

uspensão e freios
Esse chinês tem acerto de suspensão firme, o que lhe garante muita estabilidade. Ele utiliza o trivial McPherson, na dianteira, e eixo rígido, na traseira. 

Já os freios contam com discos ventilados, na frente, e discos sólidos, na traseira. Ele ainda conta com controle de estabilidade (ESP) e auxílio da partida em ladeira (Hill Holder).

Palavra Final
O Arrizo 6 chega como opção de acesso para quem busca um médio. O carro mostra que os chineses se qualificaram, mas a falta de assistentes de condução não pode ser negligenciada. Outro senão é que ele encareceu rápido. Há um mês custava R$ 105 mil e agora beira os R$ 110 mil, faixa em que os rivais também iniciam.