Se o amigo passou 2020 de ceroulas, economizando gastos com gasolina, comida, lavanderia e até mesmo as próprias cuecas, chegou a hora de quebrar o porquinho. A Mercedes-Benz acaba de lançar uma edição exclusiva para o mercado brasileiro do formidável AMG GT S 63 4Matic+, batizada de Carbon. Essa belezura chega às lojas por nada menos que R$ 1.683.000. Ficou difícil para ler? É quase R$ 1,7 milhão. 

Esse carro é a expressão mais bruta que se pode esperar de um Mercedes-Benz. Assim como a versão cupê, essa derivação quatro portas é capaz de unir o garbo e refinamento da uma Mercedes de luxo, com a índole diabólica de um carro de corridas. 

Oito canecos

Sob seu imenso capô, esse cupê quatro portas é equipado com o tradicional V8 biturbo 4.0 da marca alemã. Mas a novidade é que essa usina entrega nada menos que 639 cv e absurdos 90 mkgf de torque. 

Só para situar: sabe aquele motorzinho esperto do Polo? O 200 TSI? Pois é, ele tem 20 mkgf de torque. Ou seja, esse motor tem a força de quase cinco blocos do VW. 

Mas se o amigo ainda não conseguiu visualizar o que tudo isso significa, vamos mais uma vez. Essa Merça de 2.120 quilos é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 3,2 segundos. Já sua velocidade máxima é de 315 km/h. 

Sua transmissão é automática de nove marchas MCT9 e o sistema de tração é o conhecido 4Matic+, com distribuição integral.

Interior

Por dentro, esse carro é uma simbiose de carro de luxo e de corridas. Ele conta com bancos em concha, volante esportivo com alcântara, demarcador de rodas alinhadas (uma fitinha amarela no alto do volante), quadro de instrumentos integrado com multimídia, comandos por voz MBUX, assim como gerenciamento de comportamento dinâmico na tela central.

Modelito

Tudo isso embrulhado numa pintura fosca, e várias peças em carbono, como retrovisores, teto, capô, aerofólio, dentre outros. Itens que ajudaram a aliviar um pouco suas duas toneladas de peso e contribuíram para que essa moça vencesse os 21 quilômetros do circuito de Nordschleife, Nurburgring, com tempo de 7m27s8.

Fala que você não merece se dar esse modesto regalo?