Candidata à Prefeitura de Belo Horizonte, a deputada federal Áurea Carolina (PSOL) teve o nome envolvido em uma tentativa de golpe pelo WhatsApp, neste sábado (31). De acordo com ela, que alertou sobre o ocorrido por meio das redes sociais, um número desconhecido está utilizando o nome e a foto dela para acionar contatos pelo aplicativo de mensagens e pedir dinheiro em nome da campanha eleitoral.

Áurea Carolina informou que já registrou denúncia formal junto à Justiça Eleitoral, ao Ministério Público e Delegacia de Crimes Cibernéticos. A candidata pede que quem receber qualquer mensagem com o teor mencionado denuncie o número pelo próprio WhatsApp.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

🚨 ATENÇÃO: não caiam em golpe! 🚨 Gente, chegou até mim a notícia de que alguém está usando minha foto e meu nome para acionar pessoas via WhatsApp e pedir dinheiro. 😓 O objetivo do golpe é solicitar uma transferência bancária para a conta de terceiros. Não caiam nesta! Faremos denúncia formal à Justiça Eleitoral, ao Ministério Público e à Delegacia de Crimes Cibernéticos. Caso recebam alguma mensagem dessa natureza, pedimos também que denunciem o número no WhatsApp: https://denuncia-whatsapp.tse.jus.br/dew/rest/denuncia/ [deixei o link nos stories] Em caso de qualquer dúvida, nos acionem em nossos canais oficiais: facebook.com/aureacarolina instagram.com/aureacarolina twitter.com/aureacarolinax contato@aureacarolina.com.br Doações para a nossa campanha são efetuadas apenas por meio da plataforma de financiamento coletivo, nossa vaquinha na Evoé (bit.ly/doe-Aurea), ou por meio de depósitos identificados na conta de campanha em que constam nome e CNPJ oficiais.

Uma publicação compartilhada por Áurea Carolina 50 (@aureacarolina) em

Nas últimas semanas, o Hoje em Dia vem publicando matérias sobre uma série de golpes aplicados por meio do aplicativo. Um dos mais comuns é a clonagem de contas. Segundo levantamento feito pela empresa de segurança digital PSafe, 473 mil brasileiros foram alvos desse tipo de crime no mês de setembro - 43 mil deles em Minas, terceiro Estado mais afetado pela modalidade de golpe.

Eleições

Disparos em massa de mensagens por meio do app também têm sido denunciados neste período eleitoral. Conforme o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), entre os últimos dias 27 e 28, foram recebidas 1.037 denúncias do tipo. As contas são suspeitas de disseminar conteúdos falsos durante as eleições municipais.

Para alertar sobre golpes das mais diversas naturezas, a Polícia Civil de Minas lançou uma cartilha. Confira o conteúdo clicando aqui.

Leia mais:

Clonagem de WhatsApp deixa 43 mil vítimas em Minas em setembro; saiba como se prevenir

Eleições: candidatos agora só podem ser presos em flagrante

Quase 300 ‘fichas sujas’ barrados: número de enquadrados na lei em Minas é 20% maior que em 2016