Bastidores agitados na disputa pela cadeira de prefeito em Nova Lima, na Grande BH. Uma nova perícia constatou que a voz em áudio que disseminou fake news na cidade não pertence a Leonardo Ângelo Costa Ribeiro, chefe de gabinete do vice-prefeito, João Marcelo (Cidadania), que concorre ao cargo máximo do Executivo. O novo laudo foi divulgado no fim de semana.

O documento, que destaca 100% de precisão, é assinado pelo perito João Sinval Patrício da Silva, parceiro do Instituto Mineiro de Perícia em Áudio e Vídeo. O exame contradiz análise anterior, contratada pela equipe do candidato Wesley de Jesus (DEM), que afirmava se tratar da voz de Leonardo - com 99,2% de probabilidade.

Em nota, a assessoria de Wesley de Jesus se mostrou indignada e reafirmou a veracidade do primeiro exame (confira a nota na íntegra abaixo). O caso é acompanhado pelo Ministério Público.

Entenda

A gravação teria começado a circular em Nova Lima no início de outubro, quando a equipe de Wesley de Jesus deu início à campanha pela prefeitura com a plotagem de veículos. No áudio, um suposto motorista diz ter sido ameaçado e obrigado a participar do evento político.

“Ontem, chegaram lá na cooperativa já avisando pra todo mundo que se não fosse ‘tava’ cortado da cooperativa, que tinha que ir nessa p... dessa carreata, pra receber 30 reais de gasolina. O quê que eu vou fazer com 30 reais de gasolina?”.

O laudo contratado pela equipe de Wesley compara o áudio e um vídeo do YouTube, com a voz de Leonardo. Já o exame contratado pelo chefe de gabinete do vice-prefeito compara diferentes gravações.

A nova análise verificou várias diferenças. “O tom apresentado possui dicção distinta à do sr. Leonardo, fala dessincronizada (período entre uma palavra e outra) e em nenhum momento percebe-se tom de voz semelhante (alterações como exaltação, morosidade, nuança)”, atestou o especialista do Instituto Mineiro de Perícia em Áudio e Vídeo.

Segundo Leonardo, o advogado dele está tomando as devidas providências. “Recebi com surpresa a informação de que essa fake news estava relacionada a meu nome, pois sou uma pessoa íntegra, de conduta correta. Sempre fui contrário à disseminação de fake news”, afirmou o chefe de gabinete do vice-prefeito.

De acordo com ele, houve um “linchamento virtual” por pessoas que não o conhecem. “Isso causou um desconforto muito grande, porque além de assessor do vice-prefeito, também sou músico, profissão que depende muito da imagem”, disse Leonardo. 

O candidato João Marcelo informou que o corpo jurídico da campanha vai encaminhar o laudo pericial ao MP. “O resultado comprova o que todos já sabíamos com 100% de certeza. O linchamento público feito nos últimos dias de forma injusta contra a honra do Leonardo deve acabar”, afirmou.

Confira a íntegra da nota enviada pelo candidato Wesley de Jesus:

O candidato à prefeitura de Nova Lima, Wesley de Jesus (DEM), repudia veementemente a estratégia da campanha de João Marcelo, que recorre aos mesmos expedientes sórdidos dos investigados na Operação Lava Jato de promover uma guerra de versões e laudos periciais para desviar o foco dos fatos investigados e negar crimes cometidos, no caso, a divulgação de notícias falsas.

João Marcelo tenta tirar a credibilidade de laudo pericial idôneo apresentado por Wesley de Jesus como prova de crime eleitoral ao Ministério Público. A perícia encaminhada às autoridades comprova ser Leonardo Ribeiro, chefe de gabinete de João Marcelo na vice-prefeitura, o autor de mensagem em áudio contendo acusações mentirosas contra o candidato do Democratas.

Por fim, Wesley de Jesus reitera sua indignação com as recorrentes "fake news" sobre sua companha divulgadas em Nova Lima e reafirma sua confiança nas autoridades e na Justiça para esclarecer e coibir tais abusos e identificar e punir os autores desses crimes.