Esportivos japoneses têm um tempero próprio. E o grande barato desse carro, além do design nipônico, era o fato de serem modelos acessíveis, bem diferentes dos olimpianos esportivos europeus. Pelo menos era, pois hoje as poucas opções que restaram têm valores nababescos até mesmo para mercados como o norte-americano.

Mas como isso aconteceu? Alguns fatores podem explicar. A começar pelo fato de a indústria japonesa ter se consolidado e se tornado uma das mais respeitadas e confiantes do mundo, superando de longe os norte-americanos. Assim, se há 40 anos um carro japonês tinha que ser barato para atender quem não podia comprar um Ford, Dodge ou Chevrolet, hoje eles competem em pé de igualdade.

Lá atrás, os esportivos eram baratos, despojados e com motores compactos. Hoje o cenário mudou e esses samurais se sofisticaram e se tornaram exóticos como Nissan GT-R e Honda (Acura) NSX, que custam cifras altíssimas. 

A Toyota sacou que poderia agregar valor a um esportivo e basicamente concentrou essas opções na Lexus. O braço de luxo da Toyota tem apenas 31 anos, mas se tornou referência de refinamento. E o melhor exemplo é o LC.

O esportivo chegou ao mercado norte-americano em 2017 na versão cupê, para ocupar a lacuna deixada pelo SC em 2010. Agora ele ganha variante conversível na versão LC 500, que basicamente é um carbono da versão conceitual apresentada no Salão de Los Angeles de 2019.

Com desenho impecável, esse conversível tem linhas suaves e é tão bonito de ser com teto fechado ou recolhido. As rodas aro 21, somadas aos faróis e lanternas afilados, garantem um visual esportivo, mas sem exceder nos acessórios.

Motor

O conversível é equipado com um generoso V8 Atkinson 5.0 de 477 cv e 54 mkgf de torque, combinado com uma transmissão automática de 10 marchas. Powertrain que coloca ele em condições de igualdade com concorrentes de prestígio como Mercedes-Benz E53 AMG Convertible, assim como um BMW Série 8 Convertible.

LC 500 Convertible é um legítimo Gran Turismo 2+2. A capota é de tecido, o que não toma espaço e nem adiciona tanto peso como os tetos metálicos dobráveis.

Por falar em capota, ela pode abrir e fechar em velocidades de até 80 km/h. São 15 segundos para abrir e 16 para fechar. Para reduzir a turbulência na cabine, ele conta com defletor e um sistema de ventilação que pode refrigerar ou aquecer o habitáculo sem que seja preciso acionar a capota.

Por dentro, o conversível esbanja refinamento, com direito a acabamento em couro em várias tonalidades, inclusive em branco. Ele ainda oferece sistema multimídia de 10,3 polegadas, compatível com Android Auto e Apple CarPlay. O modelo também integra assistente por voz Alexa, mas apenas para funções do multimídia.

Já o pacote de segurança conta com um mix de tecnologias como sistema pré-colisão, detecção de pedestre, monitor de faixa, ACC, alerta de ponto cego e monitor de tráfego cruzado traseiro. E para fechar a fatura, o LC 500 ainda conta com sistema de assistência remota. Tudo que se pode esperar de um esportivo de US$ 101 mil.