A Dacia, marca romena do Grupo Renault, acaba de apresentar a nova geração do Logan e, consequentemente, o Sandero e sua versão aventureira Stepway. O trio ganhou formas mais modernas mas que mantêm elementos que remetem ao DNA dos antepassados. Os modelos passam a ser fabricados sobre a plataforma modular CMF, derivada da utilizada no Clio francês. Essa nova base também virá para o Brasil e será utilizada em novos produtos da marca. 

Partindo do Logan (modelo que deu origem à linhagem há 15 anos), o sedã ficou atraente. Não que a atual geração seja feia, pelo contrário. Ela tem desenho agradável, apesar da falta de criatividade na traseira. Mas fato é que a nova tem estilo para disputar atenções no segmento de compactos. Mas o carro se destaca por seus faróis com DRL embutido, com desenho em forma de Y.

Novo Logan

Segundo a fabricante romena, o Logan está 3,6 cm maior. Ela afirma que alongou a distância entre-eixos e reduziu o balanço traseiro, mas não significa que ele perdeu capacidade de bagagem. O volume declarado é de 528 litros. O teto também foi rebaixado em 1 cm. Medidas que podem beneficiar o comportamento dinâmico do sedã.

Sandero

Já o Sandero repete o segmento frontal, com mesmos faróis, vincos destacados nas laterais e coluna C triangular. Elemento que vem desde a primeira geração, que foi desenvolvida no Brasil. Na traseira, ele recebeu lanternas menores, mas que compõem infinitamente melhor que as utilizadas no atual. Já o Stepway ganhou para-choques exclusivos, que apenas redesenham as linhas, mas componentes como grades e faróis de neblina foram mantidos na mesma posição. O que muda é a casca. 

novo Stepway

Por dentro

Tirando as diferenças externas, por dentro o trio tem arquitetura idêntica. A qualidade do acabamento também evoluiu. Não se trata de padrão premium, mas quando se fala em Sandero e Logan, qualquer melhora deve ser comemorada.

Mas o que importa é que os modelos passaram por um generoso banho de loja, que de longe lembra os dias de penúria do sedã em 2005. Os compactos receberam assistentes de condução, como controle de cruzeiro adaptativo (ACC), frenagem emergencial entre 7 km/h e 170 km/h, monitor de ponto cego, Park Assist, sensores frontais e traseiros, e hill holder.

Entre os conteúdos, ele oferece ar-condicionado digital (idêntico ao do novo Duster), multimídia flutuante de 8 polegadas (com Android Auto, Apple CarPlay e câmera de ré) e partida sem chave. Ainda tem duas portas USB. Uma próxima ao multimídia e outra no console, para recarga rápida.

Motores

Na Europa o trio utiliza três opções partindo da unidade 0.9 turbo de 90 cv, uma unidade 1.0 aspirada de 65 cv e uma terceira 1.0 turbo de 100 cv. As opções de transmissão são CVT e manual de cinco marchas. 

Brasil

A chegada da nova geração deverá acontecer de forma escalonada. Primeiro o sedã e posteriormente o hatch. Mas isso só acontecerá a partir de 2022.