O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou nesta quinta-feira (24) que a adoção de um novo imposto sobre toda e qualquer movimentação financeira - nos moldes da antiga CPMF - é assunto exclusivo do Congresso.

Ontem, o ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu proposta de “substituição tributária” como forma de viabilizar a desoneração da folha de pagamento das empresas. Essa tem sido uma demanda do empresariado ao Palácio do Planalto. A equipe econômica do governo Bolsonaro deve enviar na próxima segunda-feira aos líderes de partido no Congresso o restante da proposta.

Mas, afinal, o que é esse novo imposto e como ele pode pesar no bolso do contribuinte? Confira na análise do economista Aroldo Rodrigues, do blog Economia&Negócios.