Há oito anos, a Mercedes-Benz descobriu que precisava rejuvenescer sua marca. Seus luxuosos carros não atraíam a rapaziada pelo estilo e também pelo preço. A solução foi desenvolver uma linha de acesso ao maravilhoso mundo das três pontas. Para isso, transformou o pacato monovolume Classe A num hatch. E a partir daí expandiu a família com um cupê quatro portas, um sedã e também um SUV. E foi apimentando cada um deles. 

Agora a marca lança numa tacada só os compactos anabolizados A45 S AMG E CLA 45 S AMG, por R$ 434.900 e R$ 458.900, na ordem. A dupla amplia a gama de alto desempenho da marca alemã para 24 modelos. Os compactos chegam como a derivação mais potente da família Classe A. 

Abaixo deles, a marca já tinha lançado A35 AMG e CLA 35 AMG, que compartilham a mesma configuração de motor também com o Classe A Sedan. O que difere a turma do 35 para a do 45 é a potência extraída do bloco 2.0 turbo. A versão mais mansa entregam 306 cv, já a mais nervosa 421 cv e 51 mkgf de torque. São números superlativos para um sedã grande ou um cupê, mas são ainda mais impressionantes quando embutidos num compacto. 

O ganho de potência é algo formidável. Na antiga geração da linha 45, seu 2.0 entregava 381 cv e 48,4 mkgf de torque. Eu pude conferir tanto o CLA 45 como A45, daquela geração, na pista. 

O comportamento era incrível, tanto do cupê, como no hatch. Imagine agora com 40 cv a mais e um pacote ainda mais farto de tecnologias?

Transmissão e tração

O conjunto é completado pela transmissão automática de dupla embreagem e oito marchas, além de sistema de tração integral 4Matic Plus. Ela permite distribuir até 50% do torque para as rodas traseiras, o que promete um comportamento dinâmico extremamente arisco. 

Como todo esportivo que se preze, a dupla conta com seletor de comportamento dinâmico. No entanto, ele foi instalado no volante (assim como o Manettino da Ferrari) permite que o motorista ajuste o carro para diferentes aplicações. E além dos modos econômicos e esportivos, há também o modo Drift.

Esse modo atua diretamente no eixo traseiro que recebeu diferencial com dupla embreagem, com gerenciamento eletrônico. Na prática, a Mercedes garante que o carro, mesmo com tração integral, possa se comportar como se tivesse tração apenas traseira. E derrapar facilmente, nesse modo que faz qualquer mortal se tornar no Ken Block.

Mas aceleram bem? Claro que sim. Na verdade, aceleram de forma brutal. Para se ter uma ideia, o A45 S acelera de 0 a 100 km/h em apenas 3,9 segundos. 

Já o CLA 45 S é um décimo mais lento. Ou seja, são 4 segundos para sair da imobilidade e chegar aos 100 km/h. A velocidade máxima é limitada eletronicamente em 270 km/h para ambos.

Visual

Visualmente, tanto o A45 S, como o CLA 45 S se destacam pelo estilo arrojado, evidenciado pelos para-lamas alargados e imensas rodas forjadas pintadas de preto, com raios em estilo BBS. Na dianteira, o destaque fica para as aletas nos para-choques e na grade “Panamericana”, que se tornou assinatura das versões AMG. 

Já na traseira as quatro ponteiras e os extratores de ar completam o visual. O CLA conta com um discreto aerofólio, enquanto o hatch sustenta um peça mais encorpada, como na geração passada, acima da tampa do porta-malas.

Por dentro, a dupla utiliza a atual arquitetura da estrela de três pontas, com o painel com duas telas integradas, uma para instru-mentação; a segunda, para multimídia, refrigeração e demais funções. 

Ela ainda oferece assistente por comandos de voz MBUX e acabamento esportivo, com direito a bancos envolventes para o amigo não sacolejar naquela curva traiçoeira.