A cesta básica está mais barata em Belo Horizonte. Após quatro meses de alta, a cesta teve uma redução de 2,84% em junho e passou a ser vendida por R$ 476,21. O principal responsável por essa redução foi o tomate, que teve uma queda 30,59%. A banana caturra (-6,45%) e o óleo de soja (-1,18%) também ficaram mais baratos e puxaram para baixo o valor da cesta.

Para a coordenadora de Pesquisa e Desenvolvimento da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead), Thaize Martins, a queda no preço desses produtos se deu um função da sazonalidade desses itens, sem relação com a pandemia,

Thaize, inclusive, destaca que os novos hábitos adotados pela população nos últimos meses acarretaram na alta de alguns itens. 

"Os alimentos começaram a pressionar a inflação desde o inicio da pandemia. Com essa questão do isolamento social, do distanciamento, criou-se uma nova rotina que fez com que muitas famílias ficassem mais tempo em casa, e passassem a preparar as próprias refeições. Isso fez a demanda aumentar por esses itens básicos", completou Thaize. 

Aumento 

Se o custo total dos 13 itens que compõem a cesta apresentou uma queda, a compra avulsa de alguns itens ficou mais cara na capital.

A farinha de trigo (8,8%), a batata inglesa (3,12%), o arroz (2,55%) e o leite pasteurizado (2,11%) foram os que apresentaram maior alta de preço no mês passado.

Em 2020, o valor da cesta básica teve um reajuste de 2,7%.

"A  queda do preço da cesta básica em junho é pontual. Foi nitidamente por causa do tomate, que foi um item que nesse período caiu muito de preço (-30%), devido a questão de maior disponibilidade no mercado", afirmou Thaize. 

 Confira a variação do preço da cesta básica e dos itens que a compõe em junho e no acumulado do ano:

Variação pereço cesta básica 2020