O governador de Minas, Romeu Zema (Novo) ligou na manhã desta sexta-feira (3) para o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para pedir auxílio do Governo Federal para atenuar os impactos econômicos da pandemia de coronavírus.

Pelas redes sociais, Zema revelou o contato com Bolsonaro, fazendo questão de reforçar a grave situação econômica do Estado.

Na publicação, o governador afirma que as ações adotadas pelo Governo Federal até o momento vão ajudar na manutenção de empregos, mas que Minas necessita de mais assistência da Presidência para combate à doença e para garantir o funcionamento do Estado, em apoio aos municípios e à população.

Nas postagens, Zema não sinalizou se o presidente vai acatar o pedido de ajuda feito pelo governo de Minas. 

Sem conflito

Durante a pandemia de coronavírus, Romeu Zema tem evitado se indispor com Jair Bolsonaro, ficando de fora da troca de acusações entre alguns governadores e o presidente.

Zema e o governador de Rondônia, Coronel Marcos Rocha (PSL), foram os únicos governadores que não assinaram uma carta com pedidos e críticas à postura de Bolsonaro durante a pandemia, que foi encaminhada no dia 26 de março ao chefe do executivo federal.

Na ocasião, Zema afirmou que o momento era de união entre todos os gestores públicos, e reforçou que os principais pleitos do governo de Minas em Brasília são a liberação de recursos por meio da Lei Kandir, mudanças no Regime de Recuperação Fiscal, e um pacote de medidas que preservem empregos e que dêem socorro à iniciativa privada, especialmente às micro e pequenas empresas.