O governador de Minas, Romeu Zema (Novo), postou em sua conta do Twitter, no início da tarde desta quinta-feira (2), que conversou com o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, sobre um possível plano do município de estabelecer barreiras sanitárias. A restrição na entrada de veículos na capital estaria sendo estudada pela administração municipal, segundo o tuíte.

Zema conta que explicou a Kalil que Belo Horizonte é rota para escoamento de produtos essenciais. “Além do impacto para o Estado, temos de lembrar que muitos profissionais, especialmente da saúde, moram na capital e trabalham na RMBH. A capital abastece e é de todos os mineiros. Por isso mesmo, pedi a ele um plano logístico, que ele se comprometeu conduzir com muita cautela”, escreveu o governador.

A barreira sanitária é uma ação usada por governos para evitar a contaminação de uma determinada população ao restringir acessos ou entrega de determinados produtos. Em Itajaí (Santa Catarina), a barreira sanitária foi determinada pela prefeitura e agentes estão medindo a temperatura de caminhoneiros, para verificar se algum deles apresenta febre.

Procurada pela reportagem, a Prefeitura de Belo Horizonte ainda não se manifestou sobre o assunto.

Cristiano machado

Muitos moradores de cidades vizinhas usam a avenida Cristiano Machado para acessar o Centro de BH