Na contramão dos pedidos do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que pede incessantemente o isolamento social como forma de controlar o contágio pelo novo coronavírus, motoristas voltaram a ir para as ruas de BH, pelo terceiro dia seguido, e a fazer buzinaço na manhã deste domingo pedindo a reabertura de todo comércio e a volta da rotina na cidade.

Os manifestantes percorreram a vias da região Centro-Sul. Em boa parte, a carreata foi formada por pequenos empresários, que vêm sofrendo perdas com a paralisação.

O protesto começou na Praça do Papa e se encerrou na Praça da Liberdade, com a participação de cerca de 80 veículos, segundo o artista plástico Julio Hübner, fundador do grupo Patriotas.

Em lives postada no Facebook,  Hübner exaltou que o movimento é contra o "fechamento total, a greve geral disfarçada de pandemia".

"A gente sabe que a esquerda sempre quis fazer uma greve geral e nunca conseguiu. Agora a China, com o apoio bendito deste vírus, promove a greve geral", observou.



Leia mais:
Campanha sugere levar idosos de regiões vulneráveis para hotéis
Chega a 231 o número de casos confirmados de novo coronavírus em Minas; 20 mortes são investigadas
Vença a quarentena sem engordar: confira 10 dicas para manter a alimentação saudável