O ano de 2019 foi significativo para o mercado de automóveis. Modelos líderes de vendas passaram por reformulações completas, como Onix, Corolla e HB20. Outros chegaram para ocupar espaço no concorrido segmento de utilitários-esportivos, como T-Cross e Tiggo 7. Também marcou a expansão do nicho de elétricos com Nissan Leaf e Renault Zoe. Ou seja, foram dezenas de novos produtos e a gente conferiu a maioria deles ao volante.

De populares a carros de alto luxo, testamos de tudo com o mesmo critério, independentemente do preço, segmento ou prestígio do emblema colado na grade do radiador. Mas precisamos admitir que alguns carros são mais divertidos que os outros. Seja pela performance, seja pela tecnologia ou apenas pela história. 

Selecionamos seis carros que foram os mais legais testados pelo HD Auto. Então vamos lá!

Em bom lugar
O fim da produção do Golf GTI aconteceu há pouco tempo, mas nem por isso ele deixou de ser um dos carros mais legais feitos por aqui. Desde que a sétima geração chegou ao Brasil, testamos o GTI pelo menos e três ocasiões. 

 

O último teste foi em janeiro, e mesmo com o peso da idade, o GTI se mostrou um carro ímpar. Abarrotado de tecnologia, como estacionamento automático e controle de cruzeiro adaptativo, a cereja do bolo é o motor turbo 2.0 de 230 cv e 35 mkgf de torque. Combinado com um suspensão esportiva que fez dele um dos melhores carros para se guiar, mesmo após sua aposentadoria. Vai deixar saudades.

O diabo
Um dos carros mais viscerais que já testamos foi o Audi RS3 Sedan. E olha que ele está longe de ser o mais potente. No entanto, esse carro combina carroceria compacta com o famoso sistema de tração Quattro e um motor cinco cilindros 2.5 turbo de 400 cv, que faz dele a verdadeira viatura do Belzebu. 

 

Como se não bastasse, ele tem um sistema de escapamento que soa como as trombetas do apocalipse e uma suspensão tão firme que desafia as leis da física. Certamente foi um dos carros mais legais que já testei em toda minha vida. 

Mafioso
Mas não escondo que o melhor carro que já dirigi na vida foi um BMW M2. Muito mais legal que o M4, M6, C63 AMG e até mesmo um R8 V10. Mas o 330i M Sport é um carro capaz de unir a esportividade peculiar da “Casa de Motores da Bavária” com o conforto que se espera de um sedã. Esse Série 3 é equipado com motor 2.0 turbo que despeja 258 cv e 40 mkgf de torque nas rodas traseiras. E ele ainda conta com o modo Sport Plus, que desabilita a eletrônica. O resultado é uma arrancada insana e uma vocação única para sair de traseira nas curvas.

 

Sucessor
Se o GTI nos deixou, a VW escalou para a vaga o Jetta GLI. O sedã esportivo tem o mesmo motor 2.0 de 230 cv e grande parte de seus conteúdos, com exceção do estacionamento automático. Com visual agressivo, o GLI acelera rápido e tem ótima estabilidade, mesmo com um conjunto mais macio que o do GTI. O melhor de tudo é que ele anda como um modelo premium, mas custa menos de R$ 150 mil.

 

Viking elétrico
O vigor do RS3, a dirigibilidade do Série 3, assim como a precisão dos irmãos GTI e GLI fazem deles carros sensacionais de guiar, mas o Volvo S60 T8 R-Design mistura tudo isso com um sistema híbrido que faz dele um dos carros mais legais do mercado. A versão topo de linha do sedã sueco combina motor 2.0 de 320 cv e 40,8 mkgf de torque a uma unidade elétrica de 87 cv e 24,5 mkgf. Juntos entregam 407 cv e 65,3 mkgf que garantem performance e alto nível de eficiência. 

 

Ele acelera como o RS3, tem a firmeza do BMW, mas bebe como se fosse carro popular. No modo híbrido, registrou média na casa de 20 km/l na cidade e pode rodar até 40 km/h só usando eletricidade. Simplesmente genial.

O clássico
Numa seleção de carros de alta performance é até estranho colocar um simpático Fiat 147 nesse clube. Mas ele tem seu lugar na história. Fomos até à fábrica da FCA para guiar uma unidade totalmente restaurada. O carrinho com seu motor 1050 de apenas 55 cv precisa de mais de uma dezena de segundos para seu velocímetro bater nos 100 km/h. Mas o negócio dele é ir devagarinho, bombando a embreagem antes de engatar a marcha.