Em um domingo de sol no Rio de Janeiro, o presidente eleito Jair Bolsonaro aproveitou o domingo (11) para sair de casa, no condomínio da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Acompanhado de seguranças, ele foi ao banco, passou por dois quiosques e posou para fotografias com apoiadores.

Como fez há dois dias, Bolsonaro foi a uma agência do Banco do Brasil nos arredores do condomínio onde mora. No caminho, passou por dois quiosques e cumprimentou rapidamente as pessoas. Também tomou água de coco.

O presidente eleito também parou o carro onde estava e cumprimentou simpatizantes. Ele usava um colete à prova de bala e estava cercado por seguranças.


Há informações que Bolsonaro organizou um churrasco em casa para os seguranças que o acompanham, inclusive ele mesmo preparando as carnes.

Encontro cancelado

Na terça-feira (13), o presidente eleito volta a Brasília para retomar as reuniões de transição. Pelo cronograma atualizado, um avião com Bolsonaro decola do Aeroporto do Galeão às 7h de terça-feira, com previsão de chegada na capital federal às 8h30. De lá, o presidente eleito seguirá para o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), onde trabalha e se reúne a equipe da transição.

Bolsonaro cancelou as reuniões que teria com os presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e do Senado, Eunício Oliveira, em Brasília, conforme informação divulgada pela assessoria da equipe de transição nesse sábado (10). O motivo do cancelamento não foi informado.

O restante da agenda em Brasília está mantida, quando o presidente eleito terá encontros com os presidentes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber; do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministro João Batista Brito Pereira; e do Superior Tribunal Militar (STM), ministro José Coelho Ferreira.

Leia mais:

Bolsonaro liga para Silvio Santos e diz que vai trabalhar por um país em que todos sejam felizes

Presidentes da Câmara, Senado, TSE e TST vão receber Bolsonaro

Bolsonaro diz que Enem deve tratar sobre "o que interessa"