Os democratas conseguiram ampliar sua vantagem sobre os republicanos no Senado dos Estados Unidos em dez cadeiras, após o senador independente Angus King, ex-governador do Maine, ter dito nesta quarta-feira (14) que votará com a maioria governista. King foi eleito na semana passada para a vaga que era ocupada pela senadora republicana Olympia Snowe, uma centrista que se aposentou. Como o apoio de king, os democratas terão 55 cadeiras no Senado, ante 45 dos republicanos.

Grupos conservadores e republicanos do Maine gastaram milhões durante a campanha eleitoral, até 6 de novembro, para tentar derrotar King. Ele concorreu como independente, vencendo rivais democratas e republicanos no Maine. King afirmou que mesmo se alinhando com os democratas, continuará a tomar posições independentes quando achar que é necessário e que essa postura foi acertada em reunião com o senador Harry Reid, líder da maioria democrata no Senado americano. King foi governador do Estado do Maine, na Nova Inglaterra, durante dois mandatos como independente.

Ao invés de retomarem o controle do Senado nas eleições de 6 de novembro, os republicanos perderam duas cadeiras na casa. Apesar da maioria, contudo, os democratas ainda estão longe da chamada "super maioria" de 60 cadeiras, que lhes permitiria derrubar qualquer oposição republicana a projetos de lei.
As informações são da Associated Press e da Dow Jones.