Dois dos três adolescentes apreendidos na investigação da morte do médico Jaime Gold foram condenados nesta segunda-feira (29), pela juíza Michelle de Gouvêa Pestana Sampaio, da Vara da Infância e Juventude do Rio. Ela considerou que o primeiro adolescente apreendido, de 16 anos e morador de Manguinhos, na zona norte, e o terceiro, do vizinho Jacarezinho, de 17, tiveram participação no crime.

A sentença ordena que os condenados cumpram medidas socioeducativas em unidade do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase), onde já estão detidos. A internação, seguindo o previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente, será reavaliada a cada seis meses.

O segundo garoto, de 15 anos, apreendido pela Divisão de Homicídios, foi absolvido. Ele confessou o crime à Justiça e à Polícia Civil, assim como o mais velho dos três. Já o jovem de 16 anos negou participação e foi inocentado pelos outros dois, mas reconhecido pela única testemunha da morte do médico, um frentista que trabalhava em posto de gasolina na Lagoa, zona sul.

O Ministério Público anunciou que não recorrerá da sentença. A defesa dos culpados têm até dez dias para entrar com recurso. A equipe de advogados que atende o jovem de 16 anos recorrerá da decisão. "O segundo adolescente é o que dava mais detalhes da empreitada. Nossa ideia é recorrer. A gente está confiante que o Tribunal de Justiça vai desconstruir isso (a sentença)", disse o advogado Djefferson Amadeus, do primeiro apreendido.

A Defensoria Pública, que defende os outros dois garotos, não se manifestou sobre a sentença. Na última audiência, o Ministério Público pediu a condenação do primeiro jovem apreendido e a absolvição dos outros dois, o que surpreendeu a família e a defesa do único dos três envolvidos que não confessara.

Pai de dois filhos e morador de Ipanema (zona sul), Jaime Gold, de 56 anos, foi morto em 19 de maio ao ter a bicicleta roubada por assaltantes na Lagoa. Esfaqueado, morreu no Hospital Miguel Couto por hemorragia interna decorrente de ferimentos no abdômen, tórax e axila esquerda. O crime causou comoção.