A atividade econômica neste ano na Cisjordânia e na Faixa de Gaza é insuficiente para impulsionar a criação de novos empregos, afirmou o Fundo Monetário Internacional (FMI). A expectativa é de que o crescimento na Cisjordânia desacelere para 2% neste ano, ante 5% em 2014. Enquanto isso, a Faixa de Gaza pode registrar um crescimento de 6,5%, seguindo os projetos de reconstrução após a guerra do ano passado.

"O crescimento real do Produto Interno Bruto na Cisjordânia e em Gaza é estimado em 3% em 2015, o que não é suficiente para absorver novos participantes no mercado de trabalho", alertou o FMI. A taxa de desemprego continua alta, em 42% em Gaza e 16% na Cisjordânia. Além disso, a Autoridade Palestina deve registrar um déficit de financiamento de cerca de US$ 0,5 bilhão em 2014, o que corresponde a cerca de 4% do PIB. Fonte: Dow Jones Newswires.