Sem desmerecer Paris, Viena ou Budapeste, mas Praga tem um charme inigualável. Suas pontes sobre o rio Vltava, seus castelos, as estátuas e monumentos, o casario que abrange séculos de história, os cafés frequentados por Kafka, Mozart e Dvorak, a boêmia – a vida pulsa em um ritmo único na capital da República Tcheca.

Não é à toa que ela é tida como uma das mais românticas cidades de toda a Europa.

Como em Paris, em Praga os casais também têm uma profusão de “panos de fundo” para aquela foto romântica: a Ponte Carlos, o rio Vltava, o Castelo de Praga, as ruelas do bairro antigo, as fontes, as praças.
 

Lua de mel

Pois então, na sua viagem de lua de mel ou no próximo roteiro romântico que fizer a dois, considere visitar a República Tcheca. Depois que o país se abriu mais ao mundo ocidental, pós-queda da Cortina de Ferro, o volume de turistas frequentando Praga e arredores se multiplicou exponencialmente.

Os brasileiros já estão se tornando arroz de festa por lá. Tanto que muitos guias profissionais têm se dedicado a aprender o português (lusitano ou o brasileiro). Como Veronika Holiková, nossa guia na viagem à Boêmia Central, a mágica região que circunda a capital tcheca. Veronika estudou inglês, espanhol, francês e, finalmente, português (em Portugal. Depois, no Brasil). É apaixonada pela nossa cultura e fala nosso idioma muito bem. Além do mais, canta e toca MPB ao piano.

Caso precisem de um guia que fale português e que tenha grande domínio sobre a cultura, a história e a arte da República Tcheca, podem procurar a Veronika no site www.praga-mia.com.
 

Comece o passeio

Com 1,2 milhão de habitantes, Praga concentra a décima parte da população total da República Tcheca, cuja área é de 78.864 quilômetros quadrados – equivalente à do Estado de Pernambuco.

A moeda nacional ainda é a coroa tcheca, cotada a 25 euros. Uma coroa vale apenas R$ 0,10. Assim, para os brasileiros, fica fácil fazer contas: basta dividir por 10 o preço em coroas para se ter uma ideia do valor em reais.

O euro, claro, é largamente aceito pelo comércio. O dólar também, mas eles preferem o euro ou a coroa tcheca mesmo.
 

Inglês básico

Praga é uma cidade que recebe milhões de turistas ao longo do ano. Já está bem preparada para recebê-los, mas ainda peca no quesito comunicação. Durante sua história, ela foi ocupada por povos como os alemães, os suecos e os russos. Com isso, os tchecos acabaram deixando para aprender o inglês recentemente, quando o país se abriu ao Ocidente e passou a ser destino consagrado de turistas de todo o mundo.

Na capital, quase todo mundo fala algum nível de inglês, nem que seja aquele básico para se vender algo e fornecer alguma informação mínima. Mas ao sair de Praga, vá com um guia, pois já se nota que os tchecos ainda precisam estudar mais o idioma de Shakespeare.