Chegar à Ilha de Ré não é fácil, mas é uma viagem compensadora. A “Île de Ré”, como os franceses a chamam, fica na costa atlântica francesa, no departamento de Charente-Maritime. É pequenina e tem 30 quilômetros de comprimento por cinco de largura. Seu ponto estratégico lhe rendeu ataques inimigos no passado: de George Villiers, duque de Buckingham, em 1627, e depois dos alemães, que a ocuparam em 1940, durante a Segunda Guerra Mundial.

Do passado de invasões restaram os bunkers alemães, nas praias Des Quatre Sergents e em Conche des Baleines, além da fortaleza de Saint-Martin (de 1681), nomeada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

La Rochelle

Hoje não é preciso mais do que um pouco de paciência para aportar na Ilha de Ré. O itinerário básico inclui um voo para Paris e, de lá, uma viagem de trem – são três horas de TGV – até La Rochelle, ainda no continente.

Em 1987, foi construída uma ponte de três quilômetros de extensão que liga o porto da cidade à Ilha de Ré, onde o meio de transporte mais eficiente e prazeroso são as bicicletas - existem ciclovias ligando todas suas vilas.
 
Leia mais na edição digital do Hoje em Dia.