A Nissan é, hoje, uma referência entre as montadoras nacionais. A marca japonesa oferece produtos de qualidade por preços muito competitivos e, se seu prestígio fosse tão grande quanto o de Honda e Toyota, é bem possível que o mercado brasileiro estivesse com seu bolo ainda mais dividido. Apesar de não falar sobre o assunto, o fabricante tem planos ambiciosos para o segmento dos médios-compactos, com o lançamento do novíssimo Versa Note.

O modelo, um dos destaques da Nissan no Salão de Detroit, desembarca no Brasil no final desde ano, vindo do México, para substituir o Tiida. O hatchback, que usa a mesma base do Versa sedã vendido no Brasil, deve abandonar a denominação atual e assumir o sobrenome Note também por aqui.

Com a mesma distância entre-eixos – 2,60 m – do sedã, o Versa Note é 19 cm menor que o Tiida atual, mas tem o maior porta-malas de sua categoria. “Criamos um veículo que satisfaz exigências racionais e emocionais”, enfatiza o vice-presidente norte-americano da Nissan, Al Castignetti.

Around view

O hatch também sobressai no quesito inovação, com a opção do Around View, um sensor de estacionamento com quatro câmeras que garantem um visão completa de 360º ao redor do veículo. Mas não para por aí:

O Versa Note ainda dispõe de chave inteligente com partida por botão Start/Stop e navegador por satélite (GPS) compatível com o serviço Send-to-Car, que envia os destinos do Google Maps diretamente para seu sistema telemático.

No campo da motoriza-ção, a unidade 1.6 litro 16V ganhou injeção direta de gasolina – com dois bicos por cilindros, inclusive – mas manteve a potência de 110 cv. O modelo também estreia a mais recente evolução da transmissão automática Xtronic continuamente variável (CVT).

Nos Estados Unidos, o hatch parte de o equivalente a R$ 28.560 (US$ 13.990). “Em um segmento onde o valor de entrada define a compra, consideramos o Versa Note um lançamento valioso”, disse Castignelli. É esperar para ver!