O Grande Prêmio de Cingapura traz como atração a corrida noturna, mas ela causa controvérsias na opinião dos pilotos. A dupla da Mercedes não entrou em acordo. Michael Schumacher não aprova a adaptação ao fuso horário, mas Nico Rosberg acredita que ela será rápida e sem maiores problemas.

Para Schumacher, o fato da prova ser a noite não minimiza as dificuldades de se adaptar ao fuso-horário local. "À primeira vista, tudo parece mais tranquilo, pois estamos correndo à noite. Mas, na realidade, temos que trabalhar ainda mais para nos manter no fuso horário europeu e com o relógio biológico acertado, para ter um desempenho perfeito durante a corrida", explicou.

A opinião não é a mesma de seu companheiro de equipe e compatriota, o alemão Nico Rosberg, que acredita que os pilotos irão se acostumar rapidamente. “Sempre me parece estranho pilotar à noite, dormir às cinco da manhã e acordar à tarde, mas é surpreendente como é fácil se adaptar”.

Entretanto, as opiniões da dupla da Mercedes convergem ao classificar o circuito de Marina Bay como desafiador. "O interessante é que o circuito é tecnicamente bastante desafiador, é mais difícil conseguir a volta perfeita", ponderou Schumacher.

Rosberg tem boas lembranças de Cingapura, pois conquistou o segundo lugar no pódio na estreia da pista no calendário da Fórmula 1, em 2008, quando guiava uma Williams. "Gosto de Marina Bay porque é um circuito de rua diferente, com calor e umidade intensos e muitas curvas. Realmente, é um desafio", encerrou.