O britânico Jenson Button contou com a sorte para conquistar o Grande Prêmio da Bélgica de Fórmula 1. Largando da pole position, ele escapou de um acidente espetacular na primeira curva da prova, que fez quatro pilotos abandonarem a disputa, e dominou toda a prova até receber a bandeira quadriculada em Spa-Francorchamps.

O acidente no início da corrida foi causado pelo francês Romain Grosjean e fez com que Lewis Hamilton, Sergio Pérez e o espanhol Fernando Alonso, líder do Mundial, também abandonassem a corrida. Outro grande prejudicado foi o japonês Kamui Kobayashi, segundo do grid de largada, que foi obrigado a parar nos boxes na volta seguinte.

Beneficiado pela confusão causada pela batida, o alemão Sebastian Vettel largou em décimo e fez grande prova de recuperação para ficar em segundo na corrida. O finlandês Kimi Raikkonen completou o pódio, deixando Nico Hulkenberg na quarta colocação.

Felipe Massa fez grande corrida neste domingo (2) em Spa-Francorchamps. Ele largou em 14º e ganhou nove postos para ser o quinto a receber a bandeira quadriculada, seguido por Mark Webber. Já Bruno Senna, apenas o 17º do grid, foi bem na pista, mas acabou prejudicado pela estratégia da Williams. Com o desgaste dos pneus, ele foi obrigado a retornar aos boxes faltando quatro voltas para o fim e ficou em 12º.

Foi a segunda vitória de Button na temporada da Fórmula 1. Vencedor do Grande Prêmio da Austrália, primeira prova do ano, ele caiu de rendimento no restante do Mundial, mas mostrou que voltou em boa forma do recesso de verão da categoria.

O resultado em Spa diminui a vantagem do espanhol Fernando Alonso na liderança da temporada. O ferrarista segue na ponta do Mundial com 164 pontos, agora com 24 de vantagem para Vettel. O australiano Mark Webber é o terceiro com 132 pontos, um a mais do que Raikkonen. A próxima corrida da F-1 é o Grande Prêmio da Itália, em Monza, no próximo domingo, 9 de setembro.

A prova - O Grande Prêmio da Bélgica de Fórmula 1 começou com um grande acidente que tirou alguns dos favoritos da prova. O francês Romain Grosjean forçou pelo lado de dentro na largada e acertou o britânico Lewis Hamilton. O piloto da Lotus perdeu o controle de seu carro, tocou novamente no inglês e ainda bateu no espanhol Fernando Alonso, fora colisões mais leves em outros competidores.

O incidente tirou da prova os três pilotos, além do mexicano Sergio Pérez, e gerou preocupação com o representante da Ferrari, que precisou de auxílio para ser retirado do carro, mas não se feriu gravemente. Outro prejudicado foi o japonês Kamui Kobayashi, que largou da segunda colocação, mas atingido por Grosjean e foi obrigado a parar nos boxes.

A confusão gerou uma grande mudança na classificação da corrida em Spa-Francorchamps. Jenson Button manteve a liderança, seguido por Kimi Raikkonen, mas Nico Hulkenberg pulou de 11º para terceiro e Paul Di Resta apareceu em quarto. Bruno Senna, que largou em 17º, assumiu o oitavo posto. Massa, 14º do grid de largada, foi para 11º.

O safety car permaneceu na pista até a quinta volta, quando a relargada foi dada. Hulkenberg aproveitou a oportunidade para ultrapassar Raikkonen e virar vice-líder da disputa. Dois giros depois, a direção de prova liberou a abertura da asa traseira móvel, que fez as trocas de posição aumentarem. Logo Michael Schumacher pulou para quarto e Sebastian Vettel passou Massa para assumiu a 11ª posição.

Jenson Button rapidamente abriu vantagem confortável para seus perseguidores. Na 11ª volta, Schumacher fez mais uma boa manobra para superar Raikkonen e assumir a terceira colocação. No giro seguinte, os ponteiros começaram a ir aos boxes para as trocas de pneus.

O pit-stop fez Raikkonen melhorar na prova e o finlandês passou a ser um dos mais rápidos na pista. Outro piloto com bom ritmo no primeiro terço de prova foi Sebastian Vettel, que realizou sucessivas ultrapassagens, inclusive sobre Bruno Senna, e apareceu entre os primeiros colocados.

O brasileiro da Williams parou para trocar pneus na 17ª volta da prova e voltou à pista na 12ª colocação. Com vantagem muito confortável, Jenson Button foi aos boxes três giros depois e retornou à pista ainda na primeira colocação. O britânico da McLaren colocou pneus duros e não precisou parar novamente.

Kimi Raikkonen manteve bom ritmo após sua segunda troca de pneus e passou a pressionar Michael Schumacher pela terceira colocação. O finlandês conseguiu a ultrapassagem na 32ª volta, mas pouco depois o alemão deu o troco. Passados mais dois giros, o piloto da Lotus reassumiu o terceiro posto. Nas primeiras colocações, Button e Vettel não eram incomodados.

Faltando dez voltas, Schumacher foi obrigado a parar novamente nos boxes, caindo para a sétima colocação e fazendo Massa subir na classificação. O brasileiro da Ferrari passou a ocupar o quinto lugar, se defendendo dos ataques de Mark Webber e tentando alcançar Hulkenberg.

Button seguiu soberano na Bélgica. Sem ser ameaçado em nenhum momento durante toda a corrida, o piloto levou sua McLaren com calma e maestria até a bandeira quadriculada em Spa.